Valorização de imóveis: saiba quais são os principais índices usados no mercado imobiliário

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email

Quem trabalha no mercado imobiliário precisa estar sempre atento às mudanças do meio, e uma delas diz respeito à valorização de imóveis.

Você sabe apontar quais fatores  fazem com que esses números sejam variáveis?

Para os corretores, a notícia é boa: a compra de imóveis cresceu 26,1% no último ano, e a tendência é se manter em alta nos próximos meses. Mas não é só apostar nesses dados e esperar que as vendas aconteçam de forma natural. Pequenos ajustes e uma percepção de relevância diante do possível comprador podem aumentar o valor do imóvel.

Neste artigo, vamos contar tudo sobre a valorização de imóveis, desde o cálculo na prática até os critérios que devem ser levados em conta pelo corretor na hora de fechar a venda. Acompanhe!

Qual é a situação do mercado imobiliário hoje?

Para falar de valorização de imóveis é crucial levar em consideração o cenário atual do mercado. Por isso, a primeira pergunta que você deve se fazer é: como está o mercado imobiliário em 2021?

Com a pandemia e a modalidade home office, a tendência foi que as pessoas focassem na procura de imóveis maiores. É uma forma de demarcar bem as áreas de trabalho, de convívio social e de lazer. E é uma tendência que veio para ficar, já que muitas empresas anunciaram que vão adotar o modelo híbrido de trabalho.

Ou seja, casas ou apartamentos maiores, com espaço de escritório e de lazer, serão as preferências das famílias.

Por outro lado, a escolha de jovens e solteiros é por imóveis menores e com localização central. Tudo focado na praticidade de manutenção e de locomoção pela cidade.

Como já adiantamos no começo do texto, o mercado imobiliário está em alta. Isso aconteceu devido à baixa histórica da taxa Selic e às condições facilitadas de crédito imobiliário. Foram esses os dois principais fatores do aumento da venda de imóveis em 2020 e 2021.

Quais são os pontos que influenciam a valorização de um imóvel?

Quando falamos de valorização de imóveis, a localização não é o único fator que o comprador prioriza. Confira!

Móveis planejados

Ambientes planejados são muito considerados na valorização de imóveis. Além de beleza, eles oferecem a praticidade de que muitos clientes precisam. Painéis de TV, armários de cozinha e guarda-roupas são ótimas opções para incluir no imóvel.

O cliente chega e já tem uma visualização melhor do espaço e de como será a disposição dos móveis de forma muito mais prática.

Sem contar que esses tipos de móveis planejados não apenas são caros como requerem tempo para escolher o profissional, materiais e esperar pela entrega do serviço. Ou seja, o comprador já olha e pensa que é menos um item da lista para se preocupar.

Segurança

Em prédios, a segurança é pensada já na construção: guarita, portaria e sistema de segurança para os condôminos. Mas e nas casas?

Uma opção para a valorização de imóveis é oferecer câmeras e sistema de monitoramento prontos. Sabemos que uma das perguntas mais frequentes de famílias que compram casas é sobre a vizinhança. Ter esse planejamento passa sensação de tranquilidade e segurança para o futuro morador.

Área de lazer

Use todo o espaço disponível a seu favor. Se a casa contar com um espaço externo maior, invista em áreas de lazer com piscina, churrasqueira ou até uma área gramada, que dá ao cliente a liberdade de imaginar o que melhor atende ao lazer da família dele.

Para a valorização de apartamentos e casas, pense em:

  • varanda gourmet com churrasqueira
  • boa iluminação
  • jardins
  • áreas de descanso
  • cores claras para deixar o espaço mais amplo
  • espelhos

Supermercado e outros serviços

Morar em bairros centrais nem sempre cabe no bolso do comprador. Mas ter serviços essenciais próximos ao local faz parte da valorização de imóveis.

Na hora da venda, enfatize tudo o que há próximo: supermercados, farmácias, restaurantes, salões de cabeleireiro e outros pontos comerciais. É importante que o comprador tenha noção do que há por perto e quanto ele precisa se deslocar para procurar os serviços que mais usa.

Morar próximo a estações de metrô e ônibus também pode ser um ponto positivo para mostrar ao cliente na hora da venda. Tudo depende de com que público você está lidando.

Planta

Até aqui falamos de imóveis prontos. Mas ver a planta do imóvel também é um fator fundamental para sua valorização.

É preciso que o cliente visualize o tamanho dos cômodos e como os espaços foram desenhados. Uma boa opção é ter essa planta de forma digital, com a apresentação do imóvel já mobiliado. É uma forma de conquistar o cliente e fechar a venda na planta.

Conservação externa

Uma grande preocupação dos corretores quanto à valorização de imóveis já construídos é a conservação. A vista da entrada deve estar sempre com boa aparência, pintada e livre das famosas pichações.

Para saber se está tudo em dia na hora da visita, confira o local um dia antes para não correr o risco de surpresas indesejadas quando o comprador for conhecer a casa. O descaso com a parte externa não só mostra desleixo como deixa o cliente com receio de que atos de vandalismo sejam comuns naquela área.

Índice de valorização de imóveis: quais são eles?

O índice de valorização de imóveis é a comparação do valor de mercado do imóvel e do valor da sua aquisição e avaliação prévia. Hoje em dia são 3 os principais índices:

  • Índice FipeZap: considera os valores mostrados nos anúncios online, analisa mais de 500 mil ofertas e é publicado mensalmente.
  • Índice Geral do Mercado Imobiliário Comercial (IGMI-C): é desenvolvido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e mostra a elevação e o rendimento das aplicações dos imóveis comerciais de gestores de carteiras, imobiliárias etc.
  • Índice Geral de Preços Imobiliários: é calculado pela Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip) e mostra apenas a valorização de imóveis comerciais financiados por bancos.

Como calcular o índice de valorização do imóvel?

Para calcular o índice, você precisa estar atento a todos os fatores que podem influenciar a compra. Citamos alguns aqui no artigo, mas se atente também à infraestrutura da região, à realidade do bairro, ao índice de violência, ao padrão das construções etc.

Os índices FipeZap e os desenvolvidos pela FGV e Abecip podem ajudar muito em fórmulas já prontas e análises competitivas. É só acessar e aplicar ao imóvel que você pretende vender. Os cálculos levam em conta os principais índices do mercado, como INCC e IPCA, e tudo pode ser inserido no site.

Mas existe ainda outro método online: as calculadoras do índice de preço de casa. Elas usam uma abordagem científica e confiável para você descobrir a valorização de imóveis que você vende.

Antes de bater o martelo, calcule também o ROI

No setor de imóveis, o retorno sobre o investimento (ROI) leva em conta o valor investido na propriedade, o atual e o que o funcionário produz em função dele. Com ele, é possível descobrir se seu retorno é positivo (quando dá lucros) ou negativo (quando dá prejuízos).

Para calcular o ROI de um imóvel, deve-se utilizar a seguinte fórmula:

  • ROI = (Lucro Líquido)/(Valor do investimento) X 100

Quando falamos em imóvel de revenda, o cálculo será:

  • ROI = (Valor de revenda do imóvel – Valor do investimento total – Impostos sobre a Revenda)/(Valor do investimento total) X 100

Agora que você entendeu mais sobre os pontos principais da valorização de imóveis e como calculá-la, entre em contato conosco para mais informações. Se você ainda quiser ficar por dentro de todas as novidades do mercado imobiliário e da Vista, participe do nosso canal do Telegram.

Gostou deste artigo? Leia outros títulos em nosso blog:

Conheça a Vista

A Vista Software é uma empresa de base tecnológica sediada em Florianópolis/SC que há mais de 20 anos vem trabalhando para oferecer as melhores soluções em aplicativos, CRM, sites e integração com portais e ferramentas a imobiliárias, incorporadoras e corretores.

A empresa cresceu licenciando softwares para as maiores imobiliárias do país e aplicando tecnologia e inteligência comercial para ajudá-las a crescer em alta velocidade.

Atualmente, a Vista está presente em mais de 20 estados do Brasil, tem em sua carteira pouco mais de 1.000 clientes nacionais e internacionais (na Argentina e em Angola, por exemplo) e conta com cerca de 20.000 usuários ativos mensais.

Buscar um artigo
Receba conteúdos exclusivos

Cadastre-se para receber notícias em primeira mão

Atendimento Comercial

Buscar